Saturday, December 29, 2007

Mais um vai, mais um vem..

..so nao da pra dizer que 2007 passou batido.

O blog fez um ano de vida ativa com posts de arrepiar. Eu mudei meu estado civil e finquei o pe no lado internacional, fazendo assim mais sentido pro "two way monologue". E atraves dessa janela aqui mil planos foram feitos e realizados, enquanto outros sao ansiosamente esperados pro ano que ta chegando. Um deles e o live report Coachella 2008, dessa vez descrito nao por uma, mas por duas TWM'ers. Ou seja, todas. Haja post.

Fecho o provavel ultimo post do ano com uma retrospectiva 'imaginaria' do melhor que passou pela minha frente nesse ano ja velho. Imaginaria porque e feita de imagens e porque usa imagens pra descrever algumas das muitas coisas que me fizeram pensar em outras muitas coisas em 2007.

frazy.comfrazy.comfrazy.comfrazy.comfrazy.com
frazy.comfrazy.comfrazy.comfrazy.comfrazy.com

..if I could see all my friends tonight.



Happy New Year! :)

Sunday, December 23, 2007

comedy

Pra quem nao sabe, uma das paixoes de gringo sao os stand up comedy shows, aqueles que o cara fica la, sozinho no palco, falando um monte de besteira que faz voce dar risada quando voce se identifica com a piada (seja ela boa ou ruim).
O Demetri Martin e o meu favorito stand up comediant, porque ele e jovem, hipster, inteligente e criativo. Obvio que ele tambem e engracado senao esse post nao faria sentido. E ironico: a camiseta que ele usa nas apresentacoes tem a palavra "COMEDY" estampada.




Essa e a parte que eu mais gosto do DVD que ele lancou esse ano, "Person". Mais um pra wishlist natalina.

Saturday, December 22, 2007

2007 rocked


* Rakes, Living Colour, Arctic Monkeys, Hot Chip, LCD Soundsystem, Rapture, Booka Shade, Kasabian,...vi eles aqui, playing at our house.

* Fui pra California ver todas as bandas que mais amo no mundo no Coachella. Durante o festival todo chorei de emoção umas 3 vezes. E de rir mais algumas, na companhia da Má, minha friend sister de infancia.

* Revi a Thata em Boston e a gente relembrou porque é tao amigas e se diverte tanto escrevendo esse blog.

* Meu cafofo lindo ficou pronto, do jeitinho que eu queria e eu mudei, feliz!

* Meu trabalho me levou pro Mexico, Amsterdan, Tailandia, Italia! Trabalhei com uma marca que me orgulha, junto com clientes parceiros que viraram amigos. E ganhei de presente chefes que só me ensinaram e foram muito brothers.

* Realizei uma velha vontade de tirar férias durante a Mostra de Cinema de SP e ver todos os filmes que eu queria!

* Ganhei de uma grande amiga uma viagem para o Egito. Vimos piramides e esfinges, navegamos no Rio Nilo, fizemos amigos egipcios , acampamos no Sahaara e aprendemos uma cultura nova. 10 dias de sonho com minha turma e o Fe.

* Consegui ficar mais perto da minha familia. Vi mais os que moram longe, passeiei mais com meus priminhos. E acho que aprendi a entender mais minha mami.

Coisas ruins também aconteceram em 2007, afinal a gente vive de verdade. Mas não dá pra reclamar de um ano desse.

Monday, December 10, 2007

quando musica tambem diverte

Com laptop novo no colo, venho cumprir as promessas feitas nesse mes offline.

Em novembro fui ver a Broken Social Scene - literalmente "quebrada" ja que as meninas da banda, incluindo a Feist, nao estavam la, ocupadissimas com as proprias turnes pelo pais afora.


Mas.. com os outros membros presentes (7!) Kevin Drew, o lider do bando - bando e banda - trouxe uma noite pra la de divertida pra quem foi pro Paradise. Entre sucessos da BSS e faixas do seu cd novo "Spirit If", como "tbtf" - "too beautiful to fuck", ele falava com a galera, pedia acessorios e pecas de roupa pra mudar o visual de vez em quando, e fazia muita gracinha.

Aqui um dos videozinhos que provam que a Broken Social Scene nao aceita o estilo bostonian de assistir a shows, e faz todo mundo dancar, sim.



O aviso na parede do Paradise pode servir como uma metafora pra vida - ou foi o que eu achei depois de uma certa altura, if you know what I mean.


Wednesday, December 05, 2007

Into Them

Ainda não passou minha obsessão pelo Into the Wild, Emile Hirsch e Sean Penn (esta nunca vai passar).

* Comprei a trilha sonora e apesar do Cd acabar rapidinho (cada musica tem uns 2 minutos) o encarte com fotos das cenas mais lindas do filme ja vale a compra.



* O novo filme do Emile Hirsch, que deve chegar no Brasil sei lá quando, chama The Air I Breathe. Tem um elenco que impressiona (Kevin Bacon, Brendan Fraser, Forrest Whitaker, Julie Delpy, Andy Garcia). A Vogue Teen americana fala que é um indie movie, seja lá o que isso significa. Mas o mais bacana é que as histórias do filme se baseam em um provérbio chines que diz que a vida consite de 4 sentimentos: Felicidade, Prazer, tristeza e amor. O site oficial é feito dos blogs do diretor e do co-autor do filme, olha aqui.

*E adivinha quem são ou convidados do último episodio da Iconoclasts?


Iconoclasts é uma série de documentários produzida pelo Sundance Channel que traz em cada episódio duas personalidades inovadoras e visionárias falando sobre seus processos criativos e suas paixões. Nesse último Sean Penn e Jon Krakauer são entrevistados no Alasca, onde Into the Wild foi filmado, falando de suas vidas e ...ok, rasgando um pouco de seda um para o outro. Mas vale muito a pena ver o documentário só pela beleza indescritível que é ver na sua tela um pouco do Alasca. E de Sean Penn.
(Site do Iconoclasts )

dreaming of a white christmas


Quando nao se pode contar com o apoio do seu melhor amigo laptop pra atualizar os posts do seu proprio blog em real time, perde-se um pouco da espontaneidade ao se escrever. Ou seja, das duas uma: ou voce anota os assuntos legais num papelzinho e torce pra nao perder o bendito na bagunca da propria bolsa, ou senta por meia hora num cyber cafe barulhento, tenta lembrar quais eram mesmo aqueles assuntos legais, e torce pra nao acabar escrevendo sobre porque raios o Starbucks e tao pop, coisa mais cliche.


Nao preciso dizer que um dos assuntos era a minha briga com a HP e toda a desrecomendacao (a palavra existe?) que eu faria pra alguem afim de comprar um computador novo. Tambem comecei a organizar o post Coachella 2008, porque ja temos hoteis reservados e tudo mais, mas deixei o mesmo pra 2008, ja que voces vao ler bastante sobre esse mesmo assunto aqui no TWM. Se voce tiver com aquela vontadinha de tirar umas ferias E ir pro festival mais legal dos US and A, fala com a gente e vamo que vamo.


Mas enfim, e a Holiday Season, aqui e ai, mas ca entre nos - pra quem cresceu assistindo "Esqueceram de Mim" e vendo o Papai Noel usando botas e casaco em pleno verao brasileiro - convenhamos, o hemisferio norte tem um Natal com mais cara de Natal do que nos ai no Brasil. Mas como eu ja disse, enfim. Chegou a hora de encarar o shopping lotado e ficar feliz com as mega promocoes mas ai descobrir que voce acabou gastando o triplo do que tinha planejado de qualquer jeito. Esse final de semana vamos comprar nossa christmas tree, aquela que parece que acabou de ser arrancada do chao, aquela que tem que ser levada pra casa no teto do carro, nao as nossas brasileiras bonitinhas que vem em vaso (e por favor, nem mencione fake plastic trees aqui, a nao ser que o contexto seja coletanea Radiohead pra presente). Uma experiencia unica esse Natal vai ser.


Pra fechar o post, gostaria de comentar o lancamento do DVD box de "My So Called Life", com todas as temporadas e episodios do unico seriado que inspirou parte da minha vida - aos 15, eu tive cabelo vermelho-rosa gracas a Angela Chase. Deixei qualquer outro pedido de Natal de lado, foi pro top da wishlist.

Sunday, November 18, 2007

Direto do Cairo

Ingenuidade minha achar que Bangkok era uma cidade louca. Meu 1o dia no Cairo deixou Bangkok no chinelo.

A cidade e absurdamente movimentada, caotica e lotada. Lotada de tudo. Gente, carros, cheiros, barulhos, animais, imagens, etc.


O povo e muito simpatico. Apesar de nas areas mais centrais da cidade olharem para a gente como se a gente estivesse peladas (afinal 80% das mulheres aqui andam completamente cobertas), me pareceu que ninguem e capaz de ter fazer mal e confirmei com alguns locais que assaltos sao rarissimos.


O maior perigo do Cairo ate gora se mostrou ser o transito. Louco, sem organizacao nenhuma entre carros, motos e pedestres. Toda hora voce acha que vai presenciar um atropelamento. Semaforos e faixas na rua sao puramente decorativos. Estaciona-se de qualquer jeito em qualquer lugar.

vista aerea de uma rua que virou estacionamento livre no centro do Cairo
----------------------------------------------------------------------------------

E o conselho que recebi dos locais para atravessar a rua foi "nunca volte pra tras. continue firme e nao demonstre medo que os carros acabando parando para voce". To achando que Deus e egipcio mesmo.

Friday, November 16, 2007

A Banda Favorita do Mes



Silversun Pickups, os "Smashing Pumpkins dos anos 2000", presenca ja confirmada no Coachella 2008.

Ai, que legal :)

Wednesday, November 14, 2007

Tribulation

Ai que frio na barriga.

* O motivo maior é que a partir de sexta feira esse blog será escrito- da minha parte- diretamente do Egito! 10 dias lá com roteiro “roots” com direito a descer o rio Nilo de barco e acampar com Beduínos no deserto.
Na volta vou dar uma passadinha de 2 dias em Milão.

* Outro motivo gerador de stress é que todos os hotéis próximos e baratos para o Coachella 2008 já estão lotados. Isso significa que já estou com ingresso garantido mas talvez tenha que acampar. Uh, delicia.

* E como foi legal ontem meu 3º reencontro com LCD Soundsystem...


Apesar do som ter começado baixo, o show foi inesquecível. Alto astral, mais pesado e acelerado que o CD, com um público que fisicamente não lotava o Via Funchal mas o encheu de vibe. O globo de discoteca em cima do palco ajudava a criar o clima de festa feliz entre amigos.

O momento apoteótico, de arrepiar pelinhos no braço, foi “All My Friends”. Pena que o audio do meu vídeo não faça jus ao que foi.
James Murphy comprovou o carisma e a simpatia que ele já tinha mostrado no Coachella. (Lá, além de bater papo e autografar meu Cd ele se deu um trabalho de fazer um desenhinho do lado do autógrafo.)



James Murphy gente boa

------------------------------------
O show foi bem mais intimo e gostoso do que o do Skol Beats de 2006, e pra mim um dos mais felizes de 2007 :)

Monday, November 12, 2007

On Demand

Quem tem medo de tubarao?

Nesse periodo menos computadoristico da minha vida, tenho usado o tempo livre (e preguicoso) pra aproveitar meu On Demand - uma especie de TiVo menos "handy" - voce tem acesso a todos os programas da tv, mas sem direito a fazer a "playlist" dos seus favoritos. Enfim.


Aqui o top 5 tv shows mais viciantes dos ultimos tempos:


Planet Earth, Discovery - entrando na onda "Planeta Terra" do post abaixo (nada a ver, eu sei), a nova serie do canal harebo mostra cenas inacreditaveis de dentro da selva amazonica, do deserto do Saara e dos mega tubaroes brancos engolindo 5 focas de uma vez so nas aguas geladas do Pacifico. Arrepia.


The Hills, MTV - ja foi comentado aqui o nao tao orgulhoso vicio das escritoras desse blog por reality shows futeis e sem futuro. The Hills tem glamour, festa, champagne, sex tapes e bafafas de celebridades, pra pura indulgencia e diversao nossa de cada segunda a noite.


Intervention, A&E - rehab e coisa pra quem, apesar de ter chegado no fundo do poco, ainda conta com um minimo senso e forca de vontade pra se recuperar. Intervencao e o que familias e amigos de viciados e alcoolatras precisam fazer quando a pessoa em questao ja desistiu e so esta esperando a infame overdose. Assisti ao primeiro episodio meio que por acaso e apesar das cenas pra la de punk, e legal ver que existe mesmo uma luz no fim do mais trash dos tuneis.


Iron Chef, Food Network - Boston e uma das cidades mais baladas no quesito "fine dining", e muitos dos chefs famosesimos que competem nesse reality show assinam os menus que voce encontra aqui pela vizinhanca. Por esse motivo e pelo meu objetivo nada impossivel de um dia cozinhar razoavelmente bem, nao perco nem um episodio.


Flip That House, TLC - e o Extreme Makeover das imobiliarias. Uma pessoa qualquer compra uma casa qualquer e faz a reforma do milenio. O lugar fica lindinho e vale mil vezes o que o individuo pagou quando comprou. Da vontade de reformar a sua propria sala.

Playing @ our house

* Esses dias tem sido bem felizes, com muitos showzinhos um atrás do outro.
Amanhã é o LCD Soundsystem, que fez um show bacana no Skol Beats de 2006, mas agora tem um album muito mais legal pra gente ouvir ao vivo.

* Mais feliz ainda é depois do desastre do Tim ver que é possível fazerem um festival grande sem atrasos, sem falta de comida e bebida e com um ambiente gostoso.

O Planeta Terra não teve nada de excepcional, mas uma cenografia bacaninha na entrada, nos palcos, pouca fila, banheiros usáveis e serviços como o “lambe lambe” que imprimia os posters que você encomendava pela internet e sorvete Rochinha.

* Meu show mais esperado foi também meu preferido. Rapture, os quatro meninos divertidos e descabelados de NY.

* Engraçado que apesar do público do Rapture cantar junto e estar animado, o show anterior ao deles na mesma tenda, CSS, estava beeem mais cheio.
Eu já confessei que achei o show do CSS no Coachella divertido. Mas dessa vez achei chatinho.

* E eu, que assistindo na TV uma séria nova da Warner, Californication, quase caí do sofá quando começou a tocar Peeping Tom, do Mike Patton. Era uma cena em que a filha do protagonista, no alto de seus 12 anos, estava em uma festinha moderna em Los Angeles.

Lembrei que nas festinhas dos meus 12 anos as músicas que mais tocavam eram de trilhas de novelas. Tracy Chapman era hit no bailinho. E Information Society, A-ha e RPM na hora de dançar animadinho. :)

Monday, November 05, 2007

14 minutes left

Com licenca, eu nao morri. Morreu o hard drive do meu hp Pavillion novinho, lindinho e aparentemente saudavel. O proprio resolveu nao ligar mais na tarde da quinta passada, e desde entao, conversas sem fim com o costumer service da hp me fizeram lembrar o amor que eu sentia pela Claro, em SP. Com o hard drive, foram-se fotos, videos, documentos e tralala. Aprenda: BACK-UP e necessario.
Tenho muito pra contar, fui ver Rogue Wave semana passada, os Red Sox ganharam a World Series (Red Sox e o timao, times do coracao), passou o Halloween e as fantasias mais engracadas, e o frio ja chegou por aqui, de manha ja faz 0 graus todo dia. Nada de neve por enquanto, perai.
Volto no fim da semana, de laptop recuperado. Beijotchau.

Sunday, November 04, 2007

Into the Wild


Christopher McCandless era um menino americano de 20 e poucos anos que cansado da hipocrisia e materialismo da sociedade e de sua família, larga seu curso de direito em Harvard, doa sua poupança da vida toda de US$24.000 para uma ong e sai pelos Estados Unidos de carona por 2 anos, até chegar no Alasca.
É uma história real, descrita no livro de Jon Krakauer e muito bem roteirizada e filmada pelo Sean Penn, que já era um dos atores que eu mais amo ver atuando e está virando um dos meus novos diretores preferidos.
Sean não atua no filme mas escolheu para interpretar Chris o gatsinho
Emile Hirsh, que está um espetáculo em todos os sentidos. Aliás, alguma coisa me diz que a química entre diretor e ator foi fundamental. Dá para imaginar que Sean viu em Emile um pouco dele mesmo mais jovem. Pelo menos os dois tem a mesma emoção no olhar que muitas vezes ja faz a cena valer.

O filme é todo lindo. Cheio de cenas de Chris em total sintonia com a natureza potencializadas pela trilha e voz deliciosa de Eddie Vedder. A atitude um tanto egoísta e inconsequente do protagonista de largar tudo e todos e sair por ai pode causar indignação em algumas pessoas mais apegadas a realidade (como eu).
Mas sua coragem e vontade de viver livre de qualquer convenção fazem com que a gente se apaixone por ele e até perdoe sua dificuldade de se relacionar de verdade com pessoas – afinal, mais do que qualquer amor pela natureza no fundo é isso que faz um cara fugir da sua vida e ir para o Alasca sozinho.
Into the Wild é uma lição de como cada um tem sua busca e deve viver sua vida de acordo com seus valores. E um dos filmes mais inspiradores e legais dos últimos tempos.

Tuesday, October 23, 2007

Viagem Visual

* Uma semana de Mostra e com meu line up meio seguido- meio furado, tive algumas surpresas boas. Por exemplo "Goodbye Bafana" e "Estômago"
* O primeiro é a história do carcereiro responsavel por vigiar Nelson Mandela e seus
companheiros durantes os quase 30 anos de sua prisão. Convenhamos que o filme é previsível, mas a historia é muito forte. O carcereiro - racista, a favor da separação racial e contratado pelo governo para espionar Mandela e descobrir seus planos- acaba ficando amigo do lider negro e - em um doloroso processo- mudando de ideia sobre o apartheid.

* Estômago é um filme nacional engraçadíssimo, com uma atuação absurda de tao boa do protagonista e um enredo surpreendente.

* 5a feira foi um dia de festival visual. Viagem a Darjeeling e Grindhouse - Death Proof (o episódio do Tarantino) foram horas de puro prazer, principalmente sonoro e estético.

*Death Proof tem aquela coisa cuidadosamente trash, colorida e bacana. Meninas do interior de esmalte preto descascado, shortinho e bota de cowboy, ou vestidas de cheer leader, bebendo todas em bares mexicanos com jukebox antigas, ao lado de um Kurt Russell de topete anos 80 e guiando carros antigos amarelos (aquele amarelo Kill Bill).
* No decorrer do filme Tarantino sempre faz com que a gente se apaixone pelos seus personagens mais estranhos, suas roupas meio sujas e seus jeitos doidos. Nesse filme acontece isso com Jungle Julia, a mocinha aí de baixo.



* Mas Darjeeling Limited (já muito bem descrito pela Thais aqui) é um show a parte. Cada minuto, cenário e acessório do filme é perfeitamente colorido, estampado e divino. Wes Anderson e Marc Jacobs se superaram na exuberancia. Meu sonho de consumo passou a ser o jogo de malas customizados de couro estampado de bichinhos que os irmãos do filme usam. Detalhe que a colecao nova da Cris Barros tem uma estampa igualzinha.

* Ai eu descobri que esse é o novo sonho de consumo do mundo todo, e que a Luis Vuitton está lançando uma edição limitada das malas, que já estão na vitrine da loja em NY e serão leiloadas com a renda destinada para a Unicef.


* Mas futilidades fashion a parte, os filmes são muitos bons além da parte estética.
Darjeeling tem algumas metaforas óbvias (como o próprio jogo de malas) e mais excentricidade do que profundidade mesmo. Mas tem o humor inteligente e sarcástico de Anderson, que nesse filme está mais doce e pontencializado pela quimica entre os 3 atores.
A trilha sonora também é de morrer de boa.


*Ah, depois da minha decepcao profunda com o filme do Godard, Sympathy for the Devil, achei
uma "explicação" do filme no Wikipedia. Ve se tem cabimento e se ha alguma chance de entretenimeto com um filme desses

* Parece que hoje vai passar uma cobertura do Festival Glastonbury no A&E . Eba, eu tenho.

Saturday, October 20, 2007

curtas


* Ja dizia um sabio blogueiro que "managing expectations is the secret for a happy life".

* Por isso meu primeiro dia de filmes da Mostra nao foi tao feliz.
Como eu esperava bastante de Control, achei o filme raso. Estetica e sonoramente lindo. Charmoso (mas isto esta intrinseco a historia). Com um Sam Riley gato e mandando muito bem. Mas me pareceu uma leitura superficial da personalidade do Ian Curtis. Ou talvez ele tenha sido um menino fragil e egoista mesmo.

* Ja sobre "Rolling Stones- Sympathy for the Devil" nao posso falar muito, pois sai aos 30 min de filme. Foi bom pra me lembrar que nunca me dei bem com filme de Godard e pelo jeito nunca vai rolar.

* Mudando de assunto, passei na banca e nao da pra nao comentar que a capa da revista Epoca da semana passada- aiiiinda sobre o assalto do Luciano Huck, perguntando "Ele merecia ser assaltado?"- esta patetica.

Thursday, October 18, 2007

+ Ads

*Filminho old school da campanha de tenis da Diesel que esta bombando no youtube desde ontem, com Aarlf Smaks- dançarino famosão dos anos 70.



* Esse alias eu vi no AdRants, meu blog preferido de publicidade. Ha uns 2 dias eu quase morri de tristeza pois o BlueBus publicou que o AdRants estava sendo vendido para um grande grupo editorial. A graca do AdRants e que ele tem linguagem e conteudo de um blog independente, sem rabo preso. Uma espontaneidade e critica sarcastica e bem humorada em relacao as campanhas e agencias. Coisa de quem nao esta preocupado em fazer media com outros publicitarios como a maioria dos blogs nacionais de propaganda, que parecem ter medo de criticar qualquer colega.
Mas voltando ao Adrants, o Steve Hall, seu fundador, esclareceu que vendeu parte do blog e que continuara no seu comando,thanks God

Wednesday, October 17, 2007

REAL GIRLS

O Ryan Gosling virou um dos meus atores favoritos depois que eu assisti "Half Nelson", e desde entao eu tento acompanhar seus projetos, porque o cara promete. Mas, semana passada eu assisti o trailer do seu filme novo, "Lars and the Real Girl", e confesso que achei meio bobo. O filme conta a historia de um cara que - problemas a parte - namora uma boneca, daquelas que sao fabricadas pra parecer gente de verdade. Sem o principio basico, obviamente.



Talvez seja cedo pra julgar, mas algo me diz que, depois de ver um documentario sobre o mesmo assunto ha alguns meses atras, vai ser dificil engolir a historia bonitinha.

Pra quem nao lembra, em julho eu postei o "Guys and Dolls", documentario que mostra a historia de caras de verdade que tem essas bonecas como suas companheiras, namoradas, amantes e amigas, cada um com sua loucura. O negocio e meio chocante, totalmente bizarro mas so assistindo voce entende o porque do filme ter feito o assunto soar meio bobo, ou pelo menos inocente. E de inocente essa historia nao tem nada, voce vai concordar.

Monday, October 15, 2007

A MOSTRA

Quando comecei esse blog escrevi um post sobre férias ideais. Na época eu sonhava em poder tirar férias algumas vezes no ano pra aproveitar ao máximo eventos como o Coachella e a Mostra de Cinema de SP. E esse ano eu sou a pessoa mais feliz do mundo porque consegui fazer os dois. Fui no Coachella e semana que vem fico 1 semaninha sem trabalhar pra ver todos os filmes que eu conseguir e agüentar.
Minha expectativa era de ver 20, mas como acabou o pacote de 20, tive que comprar o pacote de 40. E agora to aqui, tendo siricutico enquanto a Mostra não libera a lista oficial de filmes e horários.
Meu line up por enquanto está meio básico e com poucos nacionais, então qualquer sugestão será bem vinda:

* Grindhouse, do Tarantino- quando cheguei em Boston em maio a Thais tinha acabado de ver mas eu perdi.
* Boxes, de Jane Birkin- porque a Birkin é legal. E 2 dos atores fizeram Cachê, um dos filmes que eu mais gostei na mostra do ano passado. (escrevi sobre ele aqui)
* I’m Not There, Todd Haynes- aquele em que vários atores interpretam Bob Dylan
* Inland Empire, David Lynch- Dessa vez vou relaxar. Desde Cidade dos Sonhos já desisti de entender os filmes dele. Vamos seguir o conselho do próprio Lynch e INTUIR.
* Kurt Cobain: About a son, de Aj Schnack- Não ouvi falar muito bem, mas não dá pra ignorar. E também, será que eu sou a única pessoa que odiou Last Days? Eu tenho direito a uma última esperança.
* Invisibles, de I.Coixet. W.Wenders, F.León de Aranoa, M.Barroso, J.Corcuera- com tantos diretores, tem que ser bom.
* Lust, Caution, de Ang Lee
* Rolling Stones, Sympathy for the Devil, de Jean Luc Godard
* Eastern Promises , de David Cronenberg
* Goyas’ Ghost, do Milos Forman
* Science of Sleep, do Gondry- ja falei aqui
* The Darjeeling Limited e Hotel Chevalier, de Wes Anderson- a Thais falou aqui
* The Optimists, de Goran Paskaljevic
* Control, de Anton Corbijn- é o filme mais esperado do ano, não?
* Estômago, de Marcos Jorge
* Mutum, de Sandra Kogut

Começa sexta. Vamo que vamo.

Tuesday, October 09, 2007

O ARTISTA FAVORITO DA SEMANA

Acabei de voltar da Newbury Comics, onde finalmente achei o cd recem-lancado do Mark Ronson, "Version". Ja tinha procurado em 3 outras lojas em Boston, e nada.

Se voce ainda nao escutou os remixes de "God Put a Smile Upon Your Face" e "Stop Me", dos Smiths, vale a pena procurar no Hype Machine e baixar - ou ir direto comprar o album importado (ou ja saiu no Brasil?). Obrigatoriamente, tambem tenho que mencionar a faixa com a Amy Winehouse, e deveria postar o video de "Most Likely You Go Your Way and I'll Go Mine", a unica musica do Bob Dylan que o proprio ja deixou algum DJ mixar, mas so tem como assistir o mesmo no myspace dos dois. Sem direito a copia de html code. Ble!

Melhor. Escolhi entao o video de "Oh My God" pra postar aqui. Lilly Allen numa versao Jessica Rabbit, mas bem mais moderninha.



PS: Percebeu a gambiarra com o titulo do post? As vezes o Blogger acorda de mau humor tambem.

Monday, October 08, 2007

Não adianta fazer alguma coisa legal se seu nível de excelência normalmente é ótimo.
As pessoas sempre vão comparar um feito com outro anterior. É o caso do filme novo da Fallon para a Bravia da Sony, que foi precedido pelo maravilhoso Balls, com trilha do Knife, musica original do José Gonzalez, e pelo bacana Paint, ja comentado
aqui. (Aliás, esse post responde minha última pergunta daquele post).
Mas eu também gostei bastante desse aqui. E da trilha do Rolling Stones tambem.


Sunday, September 30, 2007

I'm on KOL

A familia Followill - a.k.a. Kings of Leon - virou o Lupos Heartbrake Hotel de cabeca pra baixo ontem a noite, em Rhode Island. Eu, muito fa e quase-prima, to sem voz ate agora.

O Caleb, de cabelo curtinho e camiseta pra la de justa, se esgoelou em todos os hits e so deixou "California Waiting" de fora dessa vez. No finzinho de "Knocked Up", a galera ajudou com o coro do refrao. Foi de arrepiar.



A uma certa altura, um mane resolveu jogar uma garrafa de cerveja no palco, e deixou o Caleb putissimo. O engracadinho provavelmente nao sabe que os caras sao meio de lua e que, mes passado, em um show em Boston, eles abandonaram o palco depois de serem infernizados por 3 bebados na primeira fila.

Depois da tal cena, dava pra escutar gente aqui e ali gritando "Sorry!" e "Douchebag!" pro cara, que foi arrastado pelos segurancas pra rua. Como recompensa, os KOL tocaram "On Call" e todo mundo ficou feliz.




PS: To ficando profissa na administracao segura-a-camera-olha-pro-palco-canta-junto-batendo-o-pe. Orgulho dos videozinhos!

Thursday, September 27, 2007

Hotel Chevalier

Tenho esperado ansiosamente pela estreia do filme novo do Wes Anderson. "The Darjeeling Limited" conta a historia de tres irmaos (interpretados pelos otimos Adrien Brody, Jason Schwartzman e Owen Wilson) que largam tudo e vao pra India numa viagem espiritual depois da morte do seu pai.

A critica - chata - por ai ja tem dito que, como em todos os filmes dele, esse nao tem uma historia concreta, e gira em torno do comportamento humano e de um pouco de humor negro. Mas nao foi por isso que a gente adorou os Royal Tennenbauns?

Alem de alguns fatores que tem ajudado o buzz em volta do lancamento do filme - a data de estreia foi adiada, o Owen Wilson resolveu tentar o suicidio igualzinho seu personagem no filme - agora mais uma novidade pra fazer a gente querer virar a internet de cabeca pra baixo.

"one heartbreaking history of love and the prologue of the travel told in 'The Darjeeling Limited' - Wes Anderson

"Hotel Chevalier" e o curta de 17 minutos que conta o que rola entre o personagem do Jason Schwartzman e sua ex-namorada - interpretada pela Natalie Portman - antes de ir pra India.

O motivo de ansiedade e so um: esse prologo nao vai pro cinema. A nao ser em festivais e estreias cult por ai, segundo a estrategia do diretor. Pro resto da humanidade, sobra o DVD - que vai ser lancado em 2008 ou o nosso querido iTunes de sempre. Dessa vez, o download e free.

Obs: "Hotel Chevalier" e o primeiro filme em que a Natalie Portman faz uma cena nua. A Apple agradece.

Tuesday, September 25, 2007

Queen of the Highway

Fui ver Bat for Lashes aqui em Boston, ontem a noite. Vou tentar descrever um dos melhores shows que eu ja assisti, e mesmo assim ja aviso que provavelmente nao vou consegur traduzir nem metade do que rolou por la.


A Natasha Kahn e uma daquelas meninas que, alem da voz, do estilo e da atitude, tem tambem o poder de criar atmosferas por onde passa. Eu ja tinha visto varios shows e videos dela por ai, e tinha medo da producao em Boston nao ser a mesma coisa - o Great Scott e um dos menores clubs da cidade, eu sabia que os aparatos renascentistas que eu via nos palcos dela nao iam caber la. Mas ela nao precisou de nenhum deles.

Consegui um lugar bem la na frente, atras de um cara bem alto, como sempre - ja justificando a cabeca que voce vai ver no video. As meninas abriram o show com "Horse and I", e nos primeiros versos eu consegui sentir a voz da Natasha vibrar no copo que eu segurava. Cada uma com seu estilo, de deusa grega a macacao de oncinha, elas fizeram ate o indie rocker mais indiferente do lugar bater palma junto e se envolver no mini-circo armado em cima do palquinho.

Fiquei orgulhosa do video de "Prescilla", o meu hit favorito. Foi com essa que elas fecharam a noite, deixando o lugar inteiro sentindo um vazio estranho quando elas foram embora. Voce vai ter que assistir pra entender:


Aqui, o video de "What's a Girl to Do?", do qual estou menos orgulhosa - cortei cabecas quando resolvi apagar o display da camera pra nao incomodar a galera la de tras. Mas vale a pena escutar - e como vale.

Monday, September 24, 2007

Gondry

* Minha sócia tem reclamado da minha ausência bloguistica. Minha única desculpa é que acabei mudar pra minha casinha nova e durante as ultimas semanas so tive tempo e cabeça pra pensar nela, nas caixas que eu tinha que abrir, nas roupas que não cabiam no armário e nos utensílios básicos que eu precisava comprar.
* Outra parte do tempo foi tristemente dedicado a lidar com prestadoras de serviços públicos e privados incompetentes e absurdamente desrespeitosas com nós, pobres clientes- destaco aí com louvor a Telefônica e o serviço de instalação da GE.

* Mas hoje resolvi escrever porque reencontrei o Michel Gondry.
Desde que estive no México há quase 1 ano e não consegui assistir Science of Sleep no cinema, estou esperando o filme chegar aqui.
E semana passada finalmente comprei o box dos DVDs dele na Amazon. E hoje por coincidência vi o comercial novo dele para a Motorola.

Gondry ficou mais conhecido no meio musical pela parceria com a Bjork (e depois White Stripes, Chemical Brothers e mais uma galera) e para o grande publico por dirigir Eternal Sunshine of the Spotless Mind. Mas ele é um dos caras que tem uma aura de sonho em tudo que faz. De filmes a comerciais. Por isso esse último comercial não chega aos pés de outras loucuras como esses filmes para a Levis por exemplo.

Dá ânimo só de lembrar que o Gondry ainda dedica um tempinho pra propaganda once in a while.

Ah, ter um blog: sao tantas emocoes!

Tem dia que voce ve assunto pra escrever em cada esquina, e tem semanas (!) em que todos os assuntos nao te inspiram nem pra abrir o coitado.

Mas blog e que nem filho (?) que a gente ama incodicionalmente, e mesmo com preguica, mesmo sem assunto, acaba cuidando com carinho - mesmo que seja so pra atualizar e acabar escrevendo sobre o que voce NAO quer escrever.

Entao vamos la:

- Nao quero comentar "Sex and the City" - o filme. So eu que acho a Carrie Bradshaw uma chata?

- Nao vou reclamar que o verao acabou, mas tambem nao vou escrever de novo sobre o quanto eu amo o outono daqui, e todas as coisas pumpkin que ele traz.

- Britney Spears isso, aquilo, e bla, bla, bla. Vamos poupar o tag "banalidades" pra quando valer a pena.

- Nao vou ver nenhum capitulo novo de nenhum seriado com temporada nova. Nao sou fa de Heroes, Lost e cia, e o ultimo reality show que eu acompanhei com ansiedade foi a Casa dos Artistas 1.

- Nao vou postar as fotos que supostamente sao frames do sextape feito pela Meg White.

- A Spin publicou uma metade de pagina inteira falando do noivado da Lovefoxx (CSS) com o cara dos Klaxons. Por que? Eu tambem nao vi nada de diferente ali, entao tambem nao vou escrever sobre isso.

- Pra fechar, resolvi nao escrever sobre Superbad, o melhor filme do verao aqui. O assunto ja ficou meio velho, e todo mundo ja ta usando as camisetas "McLovin" - nao que ele nao mereca a honra, voce entendeu. Se nao entendeu vai entender depois de assistir, McLovin e o cara.

Friday, September 14, 2007

Simian Mobile Disco

"If anything, it makes the here and now sound like a really good time."

Foi assim que o DIG descreveu o album da dupla de DJs Simian, que foi lancado essa semana.

Pra refrescar a memoria: ha 2 anos atras, Simian e Justice adentravam as pistas indie por ai com o single "Never be Alone".

Segundo os jornais alternativos de Boston e blogs como o
The Yellow Stereo, o album dos meninos promete chacoalhar os clubs ao lado dos agora famosos Justice, mais uma vez.

No
Myspace deles da pra escutar algumas das faixas do "Attack Decay Sustain Release".

Thursday, September 13, 2007

Fall Jukebox

Dessa vez chamei a Iona, dona da loja de discos de "Garota de Rosa Shocking", pra dar o apoio moral.

La vamos nos ao update nosso de cada estacao. Coisas novas e legais, coisas nao tao novas porem ainda legais, e quem sabe, sei la, vai ver voce encontre alguma coisa que nao ache tao legal assim.
10) Shiny Toy Guns - "Le Disco"
Qualquer semelhanca com Peaches e mera coincidencia. Nao da pra nao lembrar, mas a banda tem sua personalidade, e so checar as outras faixas no Myspace deles. Eu sou mais essa ai.
9) Silverchair - "Straight Lines"
A ultima vez que eu me vi gostando de Silverchair foi na epoca de "Freak Show", Daniel Johns de cabelo comprido e piercing na sobrancelha. As coisas mudaram, o som ta bem mais pop, produzido, diferente. E bem legal, achei eu.
8) LCD Soundsystem - "All my Friends" (Franz Ferdinand Cover)
As duas versoes sao demais, mas novidade e sempre interessante, e eu sou fa de F.F. A musica que me faz morreeeer de saudades dos meus amigos, "If I could see all my friends tonight.."
7) Bat For Lashes - "Prescilla"
Falei dela alguns posts atras e o clima do album combina com o friozinho que ja ta chegando. E nao canso de fazer inveja e repetir que vou ver Natasha Khan ao vivo dia 24, mal ai.
6) Kanye West - "Stronger"
E hit na balada, e hit em "The Hills" (sim, eu assito The Hills), mas assumo que eu espero a musica toda passar so pra cantar o sampler de "Harder, Faster, Better, Stronger" do Daft Punk
5) Saturday Looks Good to Me - "Meet me by the Water"
Se eu nao tivesse escutado pela primeira vez no Left of Center, a radio indie rock da Sirius, ia achar que fazia parte da trilha sonora de "Girl, Interrupted". Imagina Belle & Sebastian nos anos 50, e isso ai.
4) The Bravery - "Honest Mistake"
O single saiu em setembro do ano passado, mas eu me atrasei um pouco e so descobri essa semana. Alem disso, os caras tambem tocaram no Boston Music Poll e eu perdi o show devido aos continuos shots de SoCo-lime. Agora estou me redimindo, porque vale a pena mesmo.
3) Bon Iver - "For Emma"
Mais uma que me foi apresentada pelo Blog Radio da Left of Center. Se voce ainda nao tem Sirius, vai atras. E se e fa de musica e tem blog, ja devia ter faz tempo. A bronca dispensa comentarios adicionais sobre a banda em questao.
2) Briney Spears - "Gimme More"
It's Britney, bitch. Nao iamos passar batido por tanta falacao, video, comentario, posts, fofocas e vestidos sem calcinha. Ia ser uma gafe historica. Gimme More.
1) Justice - "Tthhee Ppaarrttyy"
Eles ja trouxeram a melhor musica do ano, D.A.N.C.E. Agora e hora de decorar a letra sem fim da faixa que faz todas as menininhas reservarem a mesa 3 da balada, "get this party started, get drunk and freaky".
PS: A onda DANCE e tao grande que ate meu celular agora toca a mesma como ringtone default. Do the Dance!

Wednesday, September 12, 2007

O Metropolis Thoughts, da Fezita Carvalho, ta com um post beeem legal sobre as mudancas de comportamento e as diferentes formas de expressao delas atraves dos tempos. Ela usou a propria arte de blogar como exemplo, e nos estamos la com uma mencao super honrosa, ao lado de outras blogueiras-amigas :)
Vale a pena parar por um minuto pra filosofar se o que nos todos estamos fazendo agorinha, juntos, e historia mesmo.


Monday, September 10, 2007

Midlake e o teletransporte

Ok, confesso que me senti tentada a ficar em casa ontem a noite pra assistir ao VMAs, mas felizmente cumpri o plano de ir ver o Midlake tocar pela segunda vez esse ano, no Paradise.

Eu tenho mania de criar umas teorias loucas, e uma delas a de que album bom te faz querer morar naquele lugar que ele te transporta, por um bom tempo. O Midlake, no caso, te carrega pro meio do mato, numa cabana em pleno inverno (gringo) e toca as musicas mais gostosas de se escutar em uma situacao como essa, seja la o que isso quer dizer.

Enfim, se voce nao entendeu nada pergunta ai que eu explico melhor. Ou assiste ao videozinho que eu fiz de uma das minhas faixas predilatas, "Bandits":



Thursday, September 06, 2007

O mundo e uma flor e a America, uma esquina.

Nao e nome de hit tropicalista dos anos 60.


A ilustracao acima e um dos mapas historicos - circa 1500 - doados pro acervo da Boston Public Library essa semana, saiu no jornal de hoje.

Nao e bonitinho? Faz a gente pensar que naquela epoca os problemas deviam ser menores, as pessoas mais ingenuas - e menos complicadas - e que com certeza, estudar geografia devia ser mais divertido.

Tuesday, September 04, 2007

Bat for Lashes

Acabei de descobrir que ela toca aqui dia 24.
No Great Scott, o meu favorito.
Ja garanti o ingresso.
Aaaai que legal.

Monday, September 03, 2007

Você sabe qual foi a melhor época da sua vida?


Eu sei. Foi meus 16 anos, quando eu tinha uma turma de umas 15 pessoas no meu prédio, das quais 4 eram carne e unha. Entre dias de férias inteiros na piscina do prédio e festinhas, nosso maior assunto comum era música. Rock. A gente comprava CDs e ouvia junto pela 1ª vez, gravava K7s um pro outro, assistia as premieres dos clipes na MTV e ia juntos em todos os shows de rock que aconteciam em SP.
Uma das bandas que mais existia na nossa vida, ao lado das várias bandas de Seattle, era o Living Colour. Eu lembro de gravar e ficar vendo os vídeos de Glamour Boys e Cult of Personality. E de ir no show do Living Colour no Palace, com meus 3 brothers inseparáveis. Show inclusive em que eu desmaiei de emoção quando eles tocaram a nova- da época- Nothingness. (na verdade eu desmaiei de pressão baixa já que estava um calor e uma multidão infernal mas eu gosto de pensar que foi de emoção também). Um dos meus 3 amigos- irmãos que estava comigo teve que me carregar no colo até o fim do Palace e perdeu o fim do show por minha causa.

Então fica difícil fazer qualquer julgamento crítico ou técnico de um show do Living Colour, 10 anos depois do show no Palace, quando eu consegui combinar de ir com 1 desses meus amigos, e encontrei os outros 2 na porta do show, por coincidência!
Eram nós 4 de novo, ouvindo a trilha sonora da nossa adolescência. Vendo o mesmo Corey Glover carismático, soltando o vozeirão e o corpinho (um pouquinho mais fofo) numa dancinha animada durante Glamour Boys. Ouvindo Vernon Reid dar espetáculo de guitarra e ouvindo os solos intermináveis, que parecem até ter ficado um pouquinho maiores.
Foi túnel do tempo. No dia seguinte eu quis acordar e ir pra piscina.

cloooose your eyes..

Ta, a coisa foi alem do envio do mesmo link, 597 vezes, pra todas as minhas amigas ocupadas no MSN. Alem do ctrl+c ctrl+v do videozinho no Orkut, pras mesmas amigas, e outras que nao apareceram online antes. Depois de achar ISSO no YouTube, eu tinha que botar no blog tambem.

Talvez nao tenha a mesma influencia em voce, mas e pra isso que a gente tem blog, ne nao? Pra ser brega e nostalgica e nao te que dar satisfacoes pra ninguem (quem sabe pra Fe, a minha socia, mas ela me disse hoje que queria comprar a torradeira da Hello Kitty porque o pao fica com a cara da personagem em questao, entao acho que ela nao ta com muita moral, prontofalei).

Sunday, September 02, 2007

coisinhas

Estacao nova e desculpa pra aquela indulgencia-amiga-querida. Ontem virei a Newbury Street de cabeca pra baixo, e descobri que a colecao nova da H&M nao e taaao legal que nem a do ano passado. Ja a da Urban Outfitters, como sempre, comeca moderninha demais pro seu gosto, mistureba maluca, mas ai vc acaba achando tudo legal, fica felizona que eles resolveram tocar o primeiro album dos Strokes bem na hora que vc entrou na loja, e ai ja era o limite dinheiristico do dia. Aqui, meus favoritos - nao necessariamente novidade, mas segundo a Teen Vogue de setembro, ESSENCIAIS (to porrr dentro, diz ai!).

Coletinho 80s, legal com camiseta, com camisa, com vestido, vale roubar o do namorado e assistir "Garota de Rosa Shocking" pra pegar dicas de esshtilo.
O Tom Cruise fez o Wayfarer ficar famoso em "Negocio Arriscado", a Nicole Richie ajudou a renovar a fama do dito cujo e a Ray Ban relancou os oculos no ano passado. Tem gente usando em cores fluorescentes, eu nao tive a coragem.

O salto vintage, alto porem grosso, alem de bonito e comfortavel. E em metalico vai com tudo, do casamento aos jeans nossos de cada dia.


O outono daqui nao e frio, mas nao e calor. E a estacao pefeita pra usar cachecol com tudo que voce tiver no guarda-roupa. Os da Urban sao de um linho levinho, listrados, lindos. Mas a American Apparel tem outros feitos de malha, em todas as cores imaginaveis, e sao suuper gostosos, pra enrolar 17 vezes em volta do pescoco.

Thursday, August 30, 2007

Controversia


Mais uma dica de livro.

To terminando de ler o "A Million Little Pieces", do James Frey. Nao tinha escutado falar dele no Brasil, mas aqui todo mundo sabe a polemica que o nome gerou ha 2 anos atras, na epoca do lancamento. A historia, meio resumida: o livro conta a passagem do autor por uma clinica de reabilitacao pra alcoolatras e viciados em drogas. Super detalhista, meio depre, triste porem real, o negocio te deixa de cabelos em pe e faz ate pensar duas vezes antes daquele proximo martini na balada (ok, exagerei). Mas enfim, em uma palavra: e punk.

A polemica rolou quando a Oprah, queridinha dos gringos, resolveu adotar o James Frey como queridinho dela mesma, chamou pra entrevista, recomendou o livro, assinou embaixo. Ate o dia em que ele comentou que algumas das historias contadas ali foram criadas por ele pra conectar os fatos que ele lembrava entre um "cold turkey" e outro. Dai em diante o caos se armou - ele foi chamado de mentiroso e oportunista, a Oprah subiu no sofa e voltou atras com tudo que tinha dito sobre o cara e ate hoje ele aparece aqui ou ali dando suas explicacoes.

Minha pergunta 1: como e que alguem em fase de recuperacao de um vicio trash em crack-cocaina-alcool-heroina-e-por-ai-vai ia lembrar de cada detalhezinho micro e escrever um best seller sem falha alguma?

Minha pergunta 2: sera que se o tal do James tivesse chamado o seu livro de ficcao "baseada em fatos reais" a bagunca teria sido a mesma?
Minha conclusao: na falta do que fazer, vai ler o livro do cara. Vale a pena e te faz dar valor pra coisas muito maiores do que discussoes preguicosas como essa.

Tuesday, August 28, 2007

Finish Line Nike Hives Commercial

Quando a Música Salva

Não é segredo para ninguém o quanto o mercado todo (me incluindo aí) paga pau para a Crispin Porter. Mas verdade seja dita que o que salva os últimos comercias deles são as trilhas. Como nesse da Nike aí em cima, com The Hives tocando a música nova deles, Tick Tick Boom. E no “safety dance” para Volswagen.

Wednesday, August 22, 2007

Nostalgia

Nos últimos dias está impossível escrever de propaganda sem falar do ultimo filme mega production high tech da Wieden+Kennedy Amsterdam para a Coca.
Ou escrever de música sem falar na última da Madonna que vazou.
Eu, como boa nostálgica, fico com saudades da época que os comerciais mais legais não precisavam ter 1 milhão de figurantes, nem custavam 10 bilhões de dólares e a gente não precisava ficar absolutamente concentrada neles pra entender a historinha do protagonista. Tenho um pouco de saudades da época que o comercial mais hype pra mim era aquele da Wrangler com a Luciana Vendramini de freira e "Can´t Take My Eyes Off You” de trilha (não achei no youtube).

E é divertido essa loucurinha de quando uma música “vaza” e toda a blogsfera só fala dela.
Mas eu curtia bastante o frenesi da época pré-internet, quando a gente não tinha muita opção e tinha que esperar algum novo-futuro hit internacional ser lançado pela MTV. Todo mundo esperava o dia D e assistia junto, no mesmo minuto. No prédio que eu morava minha turminha se reunia na salinha de TV. (Um dos dias que a salinha teve maior quorum foi no lançamento de Don’t Cry do Guns n’Roses).
Era menos democrático. Mas de alguma maneira cada novidade era celebrada de um jeito mais unido.

Saturday, August 18, 2007

Factory Girl

La em junho, quando eu escrevi sobre a loja vintage "Poor Little Rich Girl", nao tinha ideia do tamanho da historia que o tal nome carregava.
Ja fazia tempo que eu queria assistir o tao falado filme sobre a vida da Edie Sedgwick, queridinha do Andy Warhol nos anos 60, com a Sienna Miller no papel principal. Mas
"Factory Girl" nao e o melhor filme do mundo. E interessante conhecer a historia de uma menina que gostava de fama, tinha bastante dinheiro e uma personalidade auto-destrutiva, mas isso nao e novidade nenhuma num mundo de Britneys e Lindsays.
Motivos que entao fizeram o filme valer a pena:
- a Edie Sedgwick foi pioneira no estilo Mod daquela decada. Brincoes, vestidos balone, sapatilhas bailarina e MUITA maquiagem, principalmente nas sobrancelhas.
- Hayden Christensen faz o papel do Bob Dylan. Na verdade, nao muito assumido. Porque a Edie foi loucamente apaixonada pelo cara, dizem que ela acabou morrendo de overdose porque ele nao casou com ela. E os advogados do Bob nao deixaram o estudio envolver o nome dele nessa bagunca. Polemicas a parte, o Hayden faz um Bob Dylan bem mais sexy do que o original, mega estiloso e com um sotaque pra la de charmoso.

- Mais uma vez eu entendi porque nunca virei artista plastica. A tal "Factory" do Andy Warhol pode ter sido o cool do momento, mas era tambem uma boa desculpa pra nao fazer nada, experimentar todos os tipos de drogas disponiveis e fazer filmes nonsense, sem roteiro ou motivo. Sem contar a pegacao que a gente deixa pra la.
- Descobri que a minha musica favorita do Velvet Underground, "Femme Fatale", e sobre a Edie e foi escrita pelo Lou Reed a pedido do Andy Warhol. Fez sentido. ("cause everybody knows/ the things she does to please / she's just a little tease..")
Pra juntar A com B: "Poor Little Rich Girl" e o nome do mais famoso dos filmes que a Edie fez com o Andy Warhol, e, ironicamente, um titulo que cai como uma luva pra historia da vida dela.

Fatos e provas de que eu assisti muita Sessao da Tarde na infancia:

- Eu imagino que louco seria se eu de repente acordasse, olhasse no espelho e fosse alguem totalmente diferente, assim, por acidente. Nao precisa ser gente famosa, pode ser qualquer cara passando na rua mesmo. Nao preciso comentar quais seriam as maiores dificuldades.

- Eu imagino como seria estar andando na rua, escorregar, bater a cabeca num poste e perder a memoria. Nao lembraria do meu nome, ou de onde estou, que horas sao e quem e voce mesmo?

- Eu tambem imagino se a classica troca de papeis acontecesse. Igual a uma duzia de filmes da Disney, se por acaso eu fosse a minha mae e a minha mae fosse eu.

Isso tudo numa base diaria de pensamentos inuteis.

Conclusao obvia: TV gera perda de tempo intelectual.