Tuesday, March 30, 2010

Minha Mixtape no Don't Touch My Moleskine


A Dani Arrais, do Don't Touch My Moleskine que é um dos meus blogs preferidos me convidou pra fazer uma mixtape. Eu escolhi como tema viagem de férias. E lembrei das fitas k7 que eu gravava na adolescência. Quem quiser ouvir, tá aqui.

Saturday, March 27, 2010

choco chics


Chocolates do Whole Foods Market.

As embalagens são lindas e cheias de desenhos e histórias fofas sobre o produto, como ele foi feito, por quem, de onde vem o cacau orgânico, etc.
Dá aquela sensação que foram artesanalmente produzidos um por um, por uma vózinha numa casa de campo. E que nem engordam.
Resultado, eu compro um monte. No fim das contas os 2 primeiros que vem em caixas são bem ruins. O de baixo é uma delícia. Quando eu experimentar as balinhas eu conto.

Monday, March 22, 2010

amiga que gosta da gente

A Renata Simões, apresentadora do programa Urbano do Multishow (e gente boa e linda) indicou a gente em uma entrevista para a revista da TV do jornal O Globo de ontem, domingo. Olha que fofa.
(Quem viu e me mandou foi a Flávia Durante, dona da festa Make Me Up que acontece na Alley e vai aparecer no Urbano)

Sunday, March 21, 2010

Bichos

Como faz pra sair das fast fashions dos Estados Unidos sem nenhum bichinho? Não dá.
A Forever 21 e a Topshop tem todos os animais do mundo nas coleções de acessórios.

Dica pra quem for pasar por lá: Vá na Forever 21 antes porque as coisas são super parecidas e tem mais variedade e muito mais barato.

Voltei pra casa com meu zoológico.
Os brincos de girafa e do Bambi:


Anéis de cobra e elefante:


E o meu preferido:

Friday, March 19, 2010

Choremos juntas


Foi se o tempo em que o Brasil era o país pra comprar sapato.
Achei uma bota do Studio TMLS que eu já estava namorando e custa R$550 no Brasil por US$140 na Topshop (exatamente a mesma, made in Brazil).
E as fast fashions queridas tem sapatos lindos muito muito baratos.
Ankle de US$30 na Zara

(Acho que) US$29 na Forever 21.

Wednesday, March 17, 2010

Cosmetic descontrol -parte 2

Continuando meu fim de semana-compras-de-mocinha-compulsiva em NY.
Cansei de ver unhas neons e "cheguei" e to numa fase pastel e bege/cor da pele (me recuso a falar nude). Deve durar no máximo 2 semanas mas ok. Não tiro a Chanel Particuliere da unha faz 1 mês.
Então esses foram os esmaltes nuevos comprados nesse fds: (Comprei mais 2 da Urban Outfitters mas tão perdidos em algum lugar da mala. )
*O 1o da Essie e o 2o da Chanel são mais rosinhas do que estão na foto.

*O Chanel é o Allegoria, parecido com o Ballerina.
Obs: As vezes me divirto com minha futilidade de comparar tons de esmaltes parecidos, aí eu descubro um FORUM de discussão sobre as cores Ballerina e Allegoria. tem gente bem mais profissa do que a gente acha né.

*O 3o é um Caramelo lindo da Urban Outfitters.

* Mas meu xodó, amor da vida, cor mais linda que eu já vi, é esse Orgasm da Nars. um rosa meio cintilante dourado. A foto não faz jus. No site dá pra ver um pouco.
Vontade de passar um em casa unha.


Tuesday, March 16, 2010

O dia em que eu virei mocinha

* Sei lá porque, eu comecei a usar maquiagem só no ano passado. E comecei a curtir fazer um olho preto rock n roll antes de sair a noite. Mas era basicamente isso. Quem me conhece sabe que eu não uso nada de maquiagem de dia. Sou mor preguiçosa e odeio ter que tirar depois. Maaaas quem me conhece também sabe outra característica feminina minha: compradora compulsiva sem bom senso.

* Juntem as 2 coisas e o resultado é que em 2 dias em NY eu comprei maquiagem o suficiente pra fazer a Lady Gaga por 1 ano.
E tô bem orgulhosa com minhas escolhas que eu contei para s amigas entendidas e elas já me deram parabéns pela criteriosa seleção intuitiva.

* Descobri que eu um dia de chuva eu amo a Saks e as maquiadoras de lá. Esse lance de te maquiarem é uma vantagem sobre a Sephora que tá sempre lotada e as vendedoras ocupadas. A maquiadora da Nars da Saks me deixou tão linda que eu comprei tudo aí da foto de baixo que ela passou na minha cara. (Detalhe que qdo ela falou que tinha sonho de vir pro Brasil eu ainda convidei ela pra ficar na minha casa se ela me maquiasse todo dia).

Na foto:

1- Corretivo Cle de Peau: eu já tinha ouvido falar muito e é mesmo bom. A maquiadora falou que ajuda muito passar hidratante logo antes pra ele deslizar melhor e não craquelar. Ele custa absurdos US$70 mas ela jurou que dura mais de 6 meses, usando todo dia. Com a frequência que eu lembro de passar, o meu vai durar até a Copa de 2014.

2- Pó bronzeante Laguna, Nars

3- Blush Deep Throat, Nars. Adoro os nomes pornográficos da Nars. Achei esse blush mais rosado que o Orgasm, que é mais famoso.

4- Mini Lápis de olho beige da Sephora, porque as vezes ainda acho meu marrom escuro e quero um lápis bem levinho.

5- Lápis de olho azul marinho da Sephora. Porque as vezes quero mais cor no olho, e eu tenho um azul claro que acho que me deixa com cara de louca. Vamos ver se é o tom de azul.

6- Orgasm illuminator, Nars (em cima de tudo). Só comprei porque a Thais mandou. Nem sei usar. Seja o que Deus quiser.

Aí os batons:
Na ordem da foto:
1- Primer de boca da Mac, porque minha boca está sempre descascando e o batom fica todo em pedacinho horrível. Vamos ver se passando primer antes, resolve.

2- Honolulu Honey, Nars. Eu tento batons rosa, vermelho etc mas o bege é o que eu mais gosto em mim. A maquiadora passou esse batom com o 3- gloss Chihuahua em cima, e ficou demais.

4- Viva Glam Lady Gaga, Mac. Ah, legal ter um batom da Lady Gaga edição limitada vai.

5- Ever Hip, Linha Liberty of London, Mac. As embalagens dessa linha sNao liiindas.

6- Peachstock, Linha Liberty of London, Mac. Mais um bege.

7- Beigeland, Mac. Ops, outro bege. Mas esse é da linha novinha de Spring da Mac e pareceu que foi feito pra minha boca.

Do pescoço pra cima foi isso. Ainda tem os esmaltes que eu posto depois.
Se alguma amiga caridosa tiver O dom, vai lá em casa me ensinar direito a usar minha caixa de ferramentas novas, please.

Sunday, March 07, 2010

The September Issue, o doc

* Quando acabei de ver September Issue- doc sobre a realização da edição de setembro daVogue America- minha primeira reação foi me arrepender de jogar fora todas as Vogues de setembro que já tive. Porque elas começam a ser feitas mais de 6 meses antes. Muita gente sofre. E muita foto linda não é usada.

* O filme tem umas breve tentativas de mostrar o lado humano, as motivações, os momentos de tédio, além das grosserias já famosas da Anna Wintour.

* Adoro quando ela conta que se identificou quando o pai, que era um jornalista brilhante, contou que se aposentou cedo porque ele ficava muito bravo e nervoso no trabalho. Parece uma tentativa de se redimir de ser tão difícil e dura. Mas só parece.

* Outra cena legal é quando alguém da revista fala que ela realmente não é acessível, mas que ela é Anna Wintour, não precisa ser acessível. Realmente, a única pessoa não famosa que fala com ela durante o filme fora poucos funcionários diretos da Vogue é a filha dela (que até já é um pouco famosa).

* O mais louco pra mim é imaginar que ela pode, talvez, NÃO ter controlado e manipulado completamente a edição desse documentário. Dá pra imaginar Anna Wintour sendo filmada e mostrada sem sua própria aprovação e controle total? Difícil. Mas é isso que ela e o diretor falam aqui:

* O filme começa com Anna explicando que quem critíca a moda é porque fica inseguro e tem medo desse mundo. Eu adoro. Mas tenho medo dela.