Wednesday, January 10, 2007

Introspectiva 2006

Ok, retrospectiva com cara de introspectiva, mais pessoal, e menos informativa (ahã, rimou). Não que as retrospectivas tradicionais não sejam bacanas, porque lembrar do que aconteceu la atrás em janeiro, ou escutar de novo que a Britney Spears saiu noventa vezes sem calcinha ainda me diverte. Mas vamos a minha versão.

Lendo:
Comecei 2006 com o Nick Hornby mais recente, "A Long Way Down" e fechei o ano com o classico do Chuck Klosterman, "Sex, Drugs and Cocoa Puffs". O primeiro me fez confirmar que o autor ingles e mais fodao que eu ja pensava e o segundo me apresentou ao meu maior idolo jornalístico e cultura-popistico atual.

Assistindo:
De cara assim, escolheria "The Departed" e "We Are Marshalls" como os melhores, porque eu nao respirei ate chegar no fim. Na sequencia viria "The Last Kiss", "Devil Wears Prada" e "Winter Passing" (esse foi direto pra Blockbuster, mas tem o Will Ferrel tentando ser serio e mesmo assim dando vontade de rir). Falando em rir, "Borat" ganharia o trofeu Passar Mal de Dar Risada de 2006, certeza. Mas, o Oscar dos Oscars (se Oscar fizesse justiça), iria pra "Little Miss Sunshine", melhor de 2006 em todas as categorias. Lindinha ela.

Batendo palmas e dizendo "yeah":
Meu ano foi mais marcado por shows de bandas que eu virei fa depois do que o contrario. Nao teve Oasis nem teve Stones, mas eu acho que foi melhor que isso. Teve Ben Kweller e Strokes, 2 vezes cada. Death Cab, Franz Ferdinand, Wolf Parade, Clap Your Hands, Band of Horses, Giant Drag e foi fechado com Albert Hammond Jr e My Morning Jacket surpreendendo as minhas expectativas. Nao esperava gostar mais do Albert do que do Julian e esperava menos ainda sair completamente exausta depois de ver a banda mais badass que o country alternativo ja gerou. Eles quebraram tudo e todo mundo.

Escutando:
O meu 2006 foi definitivamente marcado pelas bandinhas neo-60´s. Claro que teve Imogen Heap e Thom Yorke mais eletrônicos do que nunca, teve o novo do Ben Kweller, My Morning Jacket em Okonokos, o Carl Barat dando o ar da graça, mas a cara do que ano que passou, pra mim, foi assim, o:
Midlake e os julgamentos do tal Van Occupanther, combinado com a gracinha do Vetiver pra menina Maureen, com participação especialíssima do Albert Hammond Junior fazendo a linha retro e fofa, chamando o The Clientele pra trilha sonora de fundo, escutando Sparklehorse bem baixinho (porque e assim que eles gostam), e fechando com Band of Horses ecoando no fundo do cérebro.

E valeu a pena esse 2006. Opa se valeu.

2 comments:

Rafa said...

Opa! Vivafê!

Quantos nomes. Só conheço a tal da mulher que anda sem calcinha nas festas.

Vim só pra bloggar mesmo <<

E pra registrar minha aposta pra Cannes 2007: VW Rolercoast.

baixaí

http://rapidshare.com/files/11556473/vw_roler_coast.MPG.html

Apesar de não ter nenhuma locução, o filme tem um roteiro infalível - O cara sai da balada/tem a sua merecida despedida de solteiro, se casa, tem filhos, a vida de pai começa. O filme fecha com o título: Finally, it's great to be a dad!

Pra nova van da VW, que apesar de familiar, tem um motor V6 turbo.

Leandro said...

que ano fodaço!
espero um dia poder ter tudo isso na minha mão hehe
ahhhhhhhhhh eu quero ver o Alberto Raimundo
Carlos Barata foreva hahaha
bjo.